Estatísticas do Comércio

Índice do Comércio  Externo - Janeiro a Outubro de 2020

Os dados provisórios de Janeiro a Outubro de 2020 apurados pelo INE, face ao período homólogo de 2019, mostram que o défice da balança comercial aumentou em cerca de 12%, tendo passado para USD 2,593 milhões em 2020 de USD 2,305 milhões em 2019. 

Dos 123 países exportadores, os principais mercados de exportação são: RSA (23%), Índia (13%), Reino Unido (12%) e China (6%) e dos 223 importadores: RSA (29%), China 11%, India (9%), Emiratos Árabes e Singapura (7%).

Os principais produtos exportados, destaca-se: alumínio (26%), Energia eléctrica (13%), Carvão mineral (18%), Gás natural (7%) e Areias pesadas (14%). Importados: Maquinaria (17%), Combustíveis (9%), Cerais (8%), Automóveis e Medicamentos (4%).

Para mais estatisticas sobre o comércio, consulte o Índice do comércio Externo Janeiro a Outubro de 2020.

O volume global do Comércio de bens com o exterior foi consideravelmente superior em 2018 face ao ano anterior.

Em 2018, foram transacionados bens com o exterior no valor total de USD 11 956.5 milhões contra os USD 10 471 milhões registados em 2017, facto que correspondeu a uma variação positiva de 14.2%. Contudo, essa cifra ainda permaneceu abaixo dos níveis mais altos atingidos nos anos 2013 (14 122 853 mil USD) e 2014 (13 472 153 mil USD).

O saldo da balança comercial deteriorou-se em USD 911.7 milhões, situando o défice em USD 1 931.9 milhões no ano 2018, contra os anteriores USD 1 020.1 milhões em 2017 (o valor mais favorável de sempre). Em 2018, saíram do País bens no valor total de USD 5 012.2 milhões, equivalentes a apenas mais de 6.1% face aos USD 4 725.3 milhões registados em 2017. A entrada de bens no País registou um valor global de USD 6 944.2 milhões, o que correspondeu a um crescimento de 20.9% face aos USD 5 745.4 milhões registado em 2017. Excluindo os megaprojetos, as exportações situaram-se em USD 1 794.4 milhões (mais 19.1% face a 2017) enquanto as importações foram no valor de USD 5 952.8

Comércio Internacional de Bens – Indicadores Globais, 2017-2018

Comércio Internacional de Bens

2017

2018

Variação

10USD

10USD

10USD

Volume global do comércio

10 470 700

11 956 463

14.2

Exportação total

4 725 302

5 012 287

6.1

Exportação excluindo mega-projectos

1 506 816

1 794 424

19.1

Importação total

5 745 398

6 944 175

20.9

Importação excluindo mega-projectos

5 011 078

5 952 864

18.8

Taxa de cobertura global (%)

82.25

72.18

-10.1*

Taxa de cobertura excluindo mega-projectos (%)

30.07

30.14

0.1*

Balança Comercial

-1 020 095

-1 931 888

-911 793*

Balança Comercial excluindo mega-projectos

-3 504 263

-4 158 440

-654 177

* Para estes indicadores a variação é absoluta
Fonte: INE

Dos 130 países que receberam bens provenientes de Moçambique, destacam-se em termos estruturais a India (27.3%), África do Sul (17.4%), Países Baixo (12.2%), China (4.8%) e Singapura (4.6%). No que se refere à estrutura das importações por países, dos 206 países de origem dos bens que entraram no país em 2018, destacam-se os mesmos de 2017, a África do Sul (27.8%), China (11.5%), Emiratos Árabes Unidos (7.5%), Países Baixo (7.5%) e India (7.1%).

No período em análise, os principais grupos de bens exportados foram Combustíveis Minerais no valor de USD 2 304.2 milhões correspondentes a 46% (- 5 PP face 2017) e Metais Comuns com USD 1 350.5 milhões de dólares (26.9%). Este grupo de produtos totaliza 72.9% dos bens vendidos ao exterior, facto que indicia alta dependência e pouca diversificação das exportações.

Os principais grupos de bens importados foram os Combustíveis Minerais com um valor de USD 1 603.7 milhões correspondentes a 23.1%, Máquinas e Aparelhos com USD 1 331.2 milhões (16.3%) e produtos agrícolas com USD 872.6 milhões (12.2%). Próximo da metade (48.7%) do valor dos bens que saíram do país em 2018, foram tramitados nas estâncias aduaneiras da Província de Maputo, seguido pela província de Nampula (13.1%) e Cidade de Maputo (11.8%). Nas entradas, destacam-se igualmente as mesmas estâncias com quotas diferentes: Província de Maputo (43.1%), Cidade de Maputo (28.9%) e Nampula (9.8%).

Para mais estatísticas sobre o comércio, consulte a publicação Estatísticas do Comércio Externo de Bens - Moçambique 2018,  e o site do Instituto Nacional de Estatística.